Breaking News

Error rendering macro 'rss' : java.io.IOException: Failed to recover from an exception: http://environmentalhealthnews.org/archives_rss.jsp?sm=&tn=1title%2Clede%2Cdescription%2Ctext%2Csubject%2Cpublishername%2Ccoverage%2Creporter&tv=toxicology&ss=1

Visão Geral


O dibromocloropropano, também conhecido como DBCP, é um nematicida, pesticida mais utilizado nos Estados Unidos, empregado na agricultura entre 1955 e 1977. O DBCP foi identificado como o causador de infertilidade em trabalhadores masculinos que o manipulavam regularmente. Atualmente não é mais produzido nos Estados Unidos.

Informações Físicas

Nome: Dibromocloropropano

Uso: pesticida

Fonte: síntese química

Ingestão Diária Recomendada: zero

Absorção: ingestão, inalação e dérmica

Indivíduos Sensíveis: trabalhadores

Fatores Regulatórios: produção proibida nos Estados Unidos e no Brasil

Estrutura Química



Fonte: NIH

Descrição Química


O DBCP é um líquido incolor de cheiro forte. Não é de ocorrência natural e já foi vendido sob os nomes comerciais: Nemagen, Nemafone, Fumaxone, Fumagon, Nemabron e outros.

Usos


O dibromocloropropano foi amplamente utilizado desde sua síntese em 1955 até 1977, sendo durante a época o pesticida mais utilizado nos Estados Unidos. Foi empregado para proteger colheitas de campo, vegetais, nozes, frutas, viveiros e estufas de pragas e, principalmente, de vermes. Só em 1974, cerca de 4,4 toneladas foram aplicadas. Nos Estados Unidos, de 1977 a 1979, os registros de DBCP foram suspensos pela Agência Nacional de Proteção Ambiental (EPA), que interrompeu todos os usos, exceto em culturas de abacaxi no Havaí. Em 1985, todos os registros foram definitivamente cancelados. No Brasil, seu uso foi proibido apenas nos anos 90, juntamente com outros inseticidas clorados.

Efeitos na Saúde


A exposição aguda a altos níveis de DBCP mostrarou causar danos aos rins e ao fígado, assim como a exposição crônica. O dibromocloropropano foi inicialmente suspenso devido a crença de que causava infertilidade nos trabalhadores do sexo masculino; a diminuição da motilidade e da produção de espermatozóides foi confirmada por Bowler e Cone em 2001. Mais tarde a discussão se concentrou na possibilidade de ele ser carcinogênico e, especialmente, causar câncer de mama.

Efeitos no Ambiente


O DBCP tem potencial de ser lixiviado para fontes de água subterrânea e a EPA colocou limites estritos em níveis permitidos de fontes de água.

Links Externos


EPA on DBCP

Referências


Cornell University College of Veterinary Medicine: Program on Breast Cancer and Environmental Risk Factors. "Pesticides and Breast Cancer: Dibromochloropropane (DBCP)". (2007). Accessed on 5-09-10. 
ATSDR. Toxicologica Profile - Dibromochloropropane. Accessed on 5-09-07.  

BOWLER, Rosemarie M.; CONE, James E. Segredos em medicina do trabalho. Porto Alegre: Artmed Editora, 2001, p. 396.

LUCCHESI, G.; Agrotóxicos - Construção da Legislação. Câmara dos Deputados. 2005


-
Tradução realizada por: Jayanaraian Ferreira Martins

Link para a página em inglês: Dibromochloropropane

  • No labels