Breaking News

Error rendering macro 'rss' : java.io.IOException: Failed to recover from an exception: http://environmentalhealthnews.org/archives_rss.jsp?sm=&tn=1title%2Clede%2Cdescription%2Ctext%2Csubject%2Cpublishername%2Ccoverage%2Creporter&tv=toxicology&ss=1

Papiro de Ebers

Visão Geral

O Papiro de Ébers, (cerca de 1500 a.C.), é um dos dois mais antigos documentos médicos ainda mantidos nos dias de hoje, sendo o principal registro da história médica Egípcia. Nele, os egípcios mostram um alto grau de conhecimento sobre o funcionamento do corpo humano e sua estrutura tal como o trabalho do coração e vasos sanguíneos. Esse documento contém 110 páginas sobre anatomia e fisiologia, toxicologia, feitiços e tratamentos gravados em papiro alem de também possuir muitas prescrições mostrando o tratamento de doenças causadas por toxinas animais, vegetais e minerais, que, ainda são utilizados ate os dias atuais.

Perspectiva Toxicológica 


A importância toxicológica desses papiros é que as informaçoes apresentadas neles relacionam-se com a grande quantidade de medicamentos à base de plantas e explicações de várias toxinas que o papiro expõe. Abaixo segue uma pequena lista das ervas destacadas no documento (fonte Crystallinks):

Remédios fitoterápicos e indicações clínicas mencionados no Papiro de Ébers


  • Acácia (Acacia nilotica) – vermífuga, alivia diarreia e hemorragia interna. Também usado para o tratamento de doenças de pele.
  • Aloe vera - vermes, alivia dores de cabeça, dores no peito, queimaduras, úlceras e indicado para doenças de pele e alergias.
  • Manjericão (Ocimum basilicum) - excelente para o coração.
  • Macieira-brava (Brasil) ou Maça de Jerusalém e Macieira de Balsam (EUA) (Malus sylvestris) - laxante, alergias de pele, ameniza dores de cabeça, dentes e gengivas, para a asma, estimulante do fígado, má digestão.
  • Arbusto-de-Sebo (Brasil) ou Bayberry (EUA) (Myrica cerifera) - interrompe diarreia, alivia úlceras, reduz hemorroidas, repele moscas.
  • Beladona (Atropa belladonna) – analgésico.
  • Cânfora (Cinnamomum camphora) - reduz febres, anti-inflamatório, alivia os sintomas da epilepsia.
  • Cominho, Cariz ou Alcaróvea (Carum carvi) - alivia flatulência, digestivo, refresca o hálito.
  • Cardamomo ou Cardamomo-verdadeiro (Elettaria cardamomum) - usado como tempero em alimentos, digestivo, alivia a flatulência.
  • Colocíntida (Citrullus colocynthis) - alivia reumatismo, reduz o inchaço.
  • Sabina-negral, Zimbeiro (Phonecia Juniperis; Juniperus drupacea) - digestivo, alivia dores no peito, alivia dores de estômago.
  • Cubeba (Piper cubeba) - infecções do trato urinário, infecções da laringe e garganta, úlceras de gengiva e infecções, alivia dores de cabeça.
  • Endro, Aneto ou Dill (Anethum graveolens) - alivia flatulência, alivia a dispepsia, propriedades diuréticas e laxativas.
  • Feno-grego (Trigonella foenum-graecum) - distúrbios respiratórios, limpa o estômago, acalma o fígado, estimula o pâncreas, reduz o inchaço.
  • Olíbano ou Franquincenso (Boswellia carterii) - infecções de garganta e laringe (anti-inflamatório), interrompe sangramento, asma e vômitos, expectorante.
  • Alho (Allium sativa) - dá vitalidade, alivia a flatulência e auxilia a digestão, laxante suave, reduz hemorroidas, livra corpo de "espíritos" (nota: durante a construção das pirâmides, os trabalhadores receberam alho diariamente para dar-lhes a vitalidade e força para continuar com um bom desempenho).
  • Hena (Lawsonia inermis) - adstringente , trata diarreia, cicatrizante e usado como corante.
  • Mel – foi amplamente utilizado, um antibiótico natural e utilizado para tratar feridas, e também como uma base para unguentos curativos, como foi o óleo de rícino, coentro, cerveja e outros alimentos.
  • Alcaçuz ou Regaliz (Glycyrrhiza glabra) - laxante suave, expectorante, alivio no fígado e pâncreas , dores no peito e problemas respiratórios.
  • Mostarda-Branca (Sinapis alba) - induz o vômito, alivia dores no peito.
  • Mirra (Commiphora Myrrha) - interrompe diarreia, alivia dores de cabeça, acalma gengivas, dores de dente e dores nas costas.
  • Cebola (Allium cepa) - diurético, induz a transpiração, previne resfriados, alivia a dor ciática, alivia dores e outros problemas cardiovasculares.
  • Salsa ou Salsinha (Petroselinum apium) - diurético.
  • Menta (Mentha piperita) - alivia flatulência, ajuda a digestão, controla vômitos, refresca o hálito.
  • Sândalo (Santallum album) - ajuda na digestão, interrompe diarreia, alivia dores de cabeça e quadros de gota (usado como incenso).
  • Gergelim (Sesamum indicum) - alivia a asma.
  • Tamarindo (Tamarindus indica) -propriedade laxativa.
  • Tomilho (Thymus vulgaris) - analgésico.
  • Açafrão da Terra (Curcuma longa) - cicatrizante (também foi usado para tingir a pele e tecidos).
  • Papoula-dormideira (Papaver somniferum) - alivia a insônia, dores de cabeça, anestésico, alivia problemas respiratórios, abranda a dor.

Contexto Histórico


O Papiro de Ebers foi comprado por Edwin Smith, um aventureiro americano residente no Cairo, em Luxor (1862). Ele manteve o papiro em seu poder até 1869, quando o colocou à venda. Três anos mais tarde, o papiro foi novamente adquirido em 1872 pelo egiptólogo Georg Ebers, para quem o papiro é nomeado.
O histórico documento é constituído de 110 páginas, sendo o maior papiro médico descoberto até o momento. A data exata em que foi escrito ainda é alvo de debate devido registros conflitantes sobre sua origem que surgem na passagem. Por exemplo, uma das passagens do papiro data o 9º ano do reinado de Amenhotep I o que colocaria o papiro para cerca de 1534 a.C. No entanto, uma passagem mais a frente refere-se ao rei do Baixo Egito, que governou por volta de 3000 a.C.
No documento encontra-se um compilado de técnicas médicas, tratamentos, cirurgias e doenças que afligiam os antigos egípcios. Para obter uma lista completa do que é abordado no papiro consulte os links abaixo.

Referências e Links Externos

Crystallinks. Ancient Egyptian Medicine. Acesso em 16/11/2006

Tradução realizada por: Breno Ferreira Rocha Lima

Link para a página em inglês: Ebers Papyrus

 

  • No labels