Breaking News

Error rendering macro 'rss' : java.io.IOException: Failed to recover from an exception: http://environmentalhealthnews.org/archives_rss.jsp?sm=&tn=1title%2Clede%2Cdescription%2Ctext%2Csubject%2Cpublishername%2Ccoverage%2Creporter&tv=toxicology&ss=1

Benzeno

Visão Geral


O benzeno, também conhecido como benzol, é um composto químico orgânico com a fórmula C6H6. Às vezes é abreviado PhH. É um líquido incolor e inflamável com um cheiro doce e um ponto de fusão relativamente elevado.

Pertencente à classe dos hidrocarbonetos aromáticos, ele é produzido pela queima de produtos naturais e apesar de ser usado na manufatura de produtos numerosos, é um carcinógeno humano (#OSHA).

Fatos Gerais

Informações Físicas

Nome: Benzeno

Emprego: Aditivo em gasolina, solvente industrial 

Fonte: Colas, fumaça do tabaco, gases

Ingestão diária recomendada: nenhuma

Absorção: inalação

Toxicidade/sintomas: Um carcinógeno conhecido

Estrutura Química


Descrição Química


O benzeno é um líquido límpido e incolor à temperatura ambiente e evapora rapidamente, sendo seu vapor mais denso do que o ar (#CDC). Pequenos vestígios podem ser observados sempre que materiais ricos em carbono sofrem combustão.

Até a Segunda Guerra Mundial, a maioria da produção veio como um subproduto da fundição de aço. Como a demanda aumentou na década de 1950 por causa de sua maior importância como solvente industrial, começou a ser criado usando petróleo. A sua produção diminuiu ao longo dos anos devido aos seus efeitos carcinogênicos (link em inglês).

Emprego


Foi usado pela primeira vez no século 19 e início do século 20 como loção pós-barba e para duchas por causa de seu cheiro agradável. Também foi utilizado como um solvente industrial para desengordurar metais, para descafeinar o café, e mais tarde foi usado como um aditivo à gasolina porque aumenta o octano e reduz a batida no motor. Foi substituído pelo chumbo tetraetílico, mas recentemente começou a ser usado novamente, já que o uso de chumbo está sendo reduzido. Sua utilização é muito limitada devido a preocupações sobre a sua toxicidade e capacidade de lixiviação na água subterrânea.

O uso hoje é imenso, medido em bilhões de quilogramas tornando-se um dos top 20 mais amplamente utilizados da lista de substâncias químicas. É usado principalmente na produção de outros produtos químicos tais como tinturas, drogas, pesticidas, e produtos como a borracha, nylon, colas, entre vários outros.

No Brasil, o benzeno é considerado como fator de risco à saúde decorrente do trabalho desde a década de 30. No entanto, somente a partir dos anos 80 se observou a intensificação dos movimentos sindicais que pleiteavam a visibilidade social dos problemas decorrentes da utilização do benzeno. Então, em 1994, surgiu o Acordo Nacional do Benzeno, que teve como objetivo a formalização de compromissos assumidos entre os signatários, compreendendo um conjunto de ações, atribuições e procedimentos para prevenir a exposição ocupacional ao benzeno e proteger a saúde dos trabalhadores. Constituiu-se, ainda, a Comissão Nacional Permanente do Benzeno – CNPBz, instância de discussão, negociação e acompanhamento do acordo.

Fontes


É formado a partir de processos naturais, incluindo vulcões e incêndios florestais, atividade humana (#CDC), numerosos produtos domésticos, como colas, fumaça de tabaco, petróleo bruto e gasolina (#CDC). Alimentos e água já foram contaminados.

Efeitos na Saúde


A exposição aguda pode levar a aflições do sistema nervoso, tais como tonturas, sonolência e eventual inconsciência. Já a exposição crônica tem efeitos mais graves, pois as enzimas do fígado convertem o benzeno em metabólitos mais tóxicos que podem afetar a medula óssea, prejudicando a produção de células sanguíneas, causando anemia e, sendo um carcinógeno conhecido, pode levar ao aumento dos níveis de leucemia.

Precauções


As pessoas devem limitar sua exposição e monitorar seu ambiente cuidadosamente, além de usar equipamento de proteção, se necessário. Consulte as Dicas de Segurança e Saúde da OSHA sobre o Benzeno: Possíveis Soluções (link em inglês).

Regulação


A US EPA (link em inglês) recomenda que o benzeno não exceda 5 ppb na água potável. A US Occupational Safety and Health Administration (OSHA) estabeleceu um padrão de 1 ppm de benzeno no ar durante um período de 8 horas com um nível de ação estabelecido em 0,5 ppm em um esforço para incentivar a redução no local de trabalho.

Eventos Atuais


[Notícia] Benzeno de origem desconhecida foi encontrado em poço na Flórida em 2005 e nunca foi levado a público. Veja o artigo de Miami New Times (link em inglês).

Links Externos


Referências


EPA. "Toxicological Review of Benzene - Noncancer Effects. September 1998.

Benzeno no Brasil: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/leia-mais-o-ministerio/1117-secretaria-svs/vigilancia-de-a-a-z/contaminantes-quimicos/contaminantes-quimicos-linha1/16194-benzeno

 

-

Tradução realizada por: Adriana Melo

Link para a página em inglês: Benzene

  • No labels